Tomografia Computadorizada: Implantodontia

A Tomografia Computadorizada por feixe conico é um exame de diagnóstico por imagem que permite avaliar a quantidade óssea tridimensionalmente. A análise completa, multiplanar e com maior precisão de todo o volume ósseo, possibilita o planejamento mais seguro e eficaz.

As imagens 3D fornecidas pela Tomografia Computadorizada revelam detalhes anatômicos importantes para o procedimento em si, quanto possibilitar o detalhamento do tratamento ao paciente, de uma maneira clara e simples.

Os principais benefícios do exame:

  1. Melhor visualização de areas anatômicas (seios maxilares, nervo alveolar inferior, forames)
  2. Avaliação de todo volume ósseo (espessura e altura óssea)
  3. Imagem utilizada para planejamento de cirurgia guiada
  4. Avaliação de toda a extensão do seio maxilar (FOV grande)

Tomografia Computadorizada: Cirurgia Oral

A Tomografia Computadorizada voltada a Cirurgia Oral tem como principal objetivo auxiliar no planejamento diagnóstico  da cirurgia de dentes inclusos, tanto em casos de rotina como em casos mais complexos. Este exame permite avaliar a relação espacial do dente impactado em relação aos outros dentes ou a estruturas nobres, diminuindo os riscos e aumentando a precisão cirúrgica.

A avaliação de 3.°s molares inferiores com relação ao canal mandibular, dentes supranumerários, lesões patológicas, dentes inclusos são algumas das indicações e suas vantagens.

A Tomografia Computadorizada por feixe Cônico possibilita ao cirugião manusear, aferir medidas, elaborar inúmeros cortes – em quaisquer planos – e reconstruções volumétricas (3Ds) das imagens adquiridas, possibilitando o total e preciso planejamento cirúrgico.

Tomografia Computadorizada: Periodontia

A aplicação da Tomografia Computadorizada por Feixe Cônico em periodontia é um método de diagnóstico aplicado a avaliação e na evolução do tratamento da periodontite.

A alta resolução e eficiência na reconstrução de imagens dos defeitos periododontais intraósseos, dos defeitos de fenestrações, deiscências e lesões de furca, permitem ao Periodontista uma avaliação mais precisa no diagnóstico da doença periodontal.

O exame de Tomografia Computadorizada apresenta maior sensibilidade do que os tradicionais exames de radiografia periapical e radiografia panorâmica na periodontite. Pode ser usada de uma forma objetiva e precisa para visualizar as modificações do osso ao longo do tempo.

Caso 1.1

Tomografia Computadorizada: Endodontia

Novas tecnologias, instrumentos e materiais conduziram a um melhor diagnóstico e a uma maior previsibilidade do tratamento endodôntico. A Tomografia Computadorizada por Feixe Cônico (TCFC) tem um papel importante no diagnóstico e planejamento destes tratamentos, pois permite uma visualização 3D e elimina as sobreposições de estruturas.

A Tomografia Computadorizada passa a auxiliar no tratamento endodôntico, no planejamento pré-cirúrgico, na identificação da morfologia e anatomia dos canais, na detecção de canais não visíveis ou acessórios, na realização de medições precisas das distâncias dos canais, na avaliação das fraturas ou traumas das raízes, nas análises e caracterização externa e interna das reabsorções radiculares assim como de reabsorções cervicais, na deteção da diferença entre cistos e granulomas ou ainda em outros tipos de lesões de cavidade.

A morfologia das raízes e a topografia óssea podem ser observadas na renderização 3D das imagens, assim como o número de canais radiculares, a sua divergência ou convergência, o seu verdadeiro tamanho, localização e extensão das lesões periapicais e a qual a raiz existe uma lesão associada.

Desta forma, podemos concluir que a TCFC conduz a um melhor planejamento da cirurgia endodôntica, levando a uma melhoria dos resultados e objetivos. A seguir, para ilustrar, apresentamos alguns casos, onde podemos evidenciar a utilização da TCFC:

Exemplo 01:

Caso 1.1

Exemplo 02:

Exemplo 03:

Caso 3.1
Ausência de tratamento endodontico no canal Palatino Dente 14 (não observado pela radiografia periapical)

Tomografia Computadorizada: Odontologia

A tomografia computadorizada possivelmente é uma das inovações mais revolucionárias na Odontologia, e propõe uma forma mais adequada de diagnóstico e plano de tratamento em diversas áreas da Odontologia.

O exame consiste numa avaliação tridimensional de todo o volume adquirido permitindo um nível de detalhes que nenhum outro exame de imagem pode realizar.

Dessa forma o exame de tomografia permite um diagnóstico mais preciso nos casos de fraturas radiculares, fraturas craniofaciais, avaliação óssea para implantes, doença periodontal , ATM, documentação ortodôntica (protocolo SEG), dentre outros.

A d’MARQUE Radiologia e Diagnóstico por Imagem investiu bastante em tecnologia, trazendo para sua clinica o Tomógrafo Computadorizado de feixes conicos, o qual permite uma qualidade de imagem de alta resolução, tempo menor de exposição ao paciente e baixa dosagem de raios-x.

Todos esses detalhes fazem muito a diferença na escolha da sua clínica Radiológica.

Nos próximos posts vamos trazer mais detalhes e informações sobre as diversas aplicações da Tomografia na Odontologia. Fiquem ligados!

Escaneamento Digital 3D: Aplicações

Escaneamento Digital 3D

A Odontologia digital é uma tendência que veio para ficar nos consultórios odontológicos e centros radiológicos.

Ao falarmos sobre digitalização dos tratamentos odontológicos, logo lembramos dos escaneamentos intraorais que ajudam no diagnóstico e planejamento. Um dos motivos que contribuem para manter este assunto em alta entre os profissionais da área odontológica são os benefícios que a implementação do fluxo digital proporciona às rotinas de trabalho.

O Escaneamento digital é um exame de alta precisão que se utiliza de uma câmera de alta resolução para captura de imagens da boca muito próximas ao real, eliminam erros manuais e a necessidade de moldagens.

O processo de escaneamento é mais confortável para o paciente do que o processo de moldagem, ou seja, proporciona uma melhor experiência de consulta para o paciente além do tempo do processo que diminui significativamente.

As principais indicações do exame de escaneamento digital são:

  • Alinhadores invisiveis em ortodontia
  • Prototipagem para confecção de aparelhos ortopédicos em odontopediatria
  • Prototipagem maxila e mandíbula em implantodontia e cirurgia

Prototipagem 3 (2)

  • Planejamento diagnóstico e análise de oclusão para todas as especialidades

A avaliação dos contatos oclusais são importantes na análise tanto previamente ao tratamento ortodôntico tanto após a finalização do caso , para uma melhor avaliação da chave de oclusão.

Além de inúmeras outras indicações como:

  • Tratamento de reabilitação oral
  • Pacientes com apertamento dental – bruxismo
  • Avaliação da causa de lesões cervicais não cariosas – abfrações dentais
  • Documentação digital da arcada do paciente – arquivo digital
  • Auxilio no planejamento diagnostico, melhor visualização e compreensão pelo paciente

Fonte: Equipe d’Marque Radiologia

Proteção Radiológica: Tireóide

Os exames por imagem em Odontologia são indicados somente em pacientes com indicação clínica. As informações provenientes dos exames por imagem complementam os dados clínicos para a conclusão do diagnóstico e auxiliam a elaborar o plano de tratamento. Sendo assim, quando corretamente indicadas, os pacientes são os maiores beneficiados.

A dose de radiação utilizada nestes exames é relativamente baixa e os seus efeitos são mínimos. Os recentes avanços tecnológicos proporcionaram o desenvolvimento de radiografias digitais, permitindo uma exposição ainda menor dos pacientes à radiação. Por esta razão, além de inúmeras outras, a d’Marque Radiologia adotou esta tecnologia em todos seus equipamentos. Ainda assim, de forma a garantir total seguraça a nossos pacientes, adotamos o uso dos demais itens de segurança como, por exemplo, os aventais e protetores de chumbo.

Contudo, os protetores de tireoide não devem ser utilizados para realização da Radiografia Panorâmica e da Tomografia Computadorizada por Feixe Cônico da região da mandíbula – estando totalmente de acordo com a recomendação da Associação Brasileira de Radiologia Odontológica – pois seu uso afeta a qualidade da imagem e consequentemente o diagnóstico, o que levaria a necessidade de repetição do exame por imagem.

Além de não existirem dados que demonstrem a associação entre as radiografias odontológicas e eventuais patologias de tireoide, essa posição está de acordo com estudos científicos presentes na literatura e com o posicionamento de outras entidades internacionais como a American Dental Association, a European Comission Guideline e o National Council on Radiation Protection & Measurements (NCRP).

36789552_2088532338133965_5529356998702792704_n(1)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. Site https://abro.org.br/ – Nota sobre o uso do protetor de tireoide durante as radiografias odontológicas

Gestantes podem realizar exames radiológicos?

35542498_416849472149835_5774501250783510528_n(1)Assim como qualquer outro paciente, a gestante pode sofrer alterações bucais e precisar de tratamento durante a gestação que inclua exames radiológicos. Nestes casos, é fundamental esclarecermos algumas dúvidas para que o atendimento vise sempre a saúde, bem-estar e proteção da paciente e do seu bebê.

A dose de radiação utilizada nestes exames é relativamente baixa e os seus efeitos são mínimos. Os recentes avanços tecnológicos proporcionaram o desenvolvimento de radiografias digitais, permitindo uma exposição ainda menor dos pacientes à radiação. Por esta razão, além de inúmeras outras, a d’Marque Radiologia adotou esta tecnologia em todos seus equipamentos. Ainda assim, de forma a garantir total seguraça a nossos pacientes, adotamos o uso dos demais itens de segurança como, por exemplo, os aventais e protetores de chumbo.

A conduta dos odontólogos costuma ser a de adotar sempre o grau máximo de cautela. Dessa forma, embora os riscos ligados a radiografias diagnósticas sejam baixos, os especialistas recomendam que gestantes sejam submetidas a esse tipo de exame apenas em casos de extrema necessidade ou urgência.

Se o seu dentista considerar que o exame é de fato necessário, procure se tranquilizar, lembrando que a quantidade de radiação que o bebê receberá está dentro do limite seguro e que a d’Marque Radiologia fará um exame tranquilo, seguindo todos os protocolos e recomendações nacionais e internacionais.

No dia do exame, não esqueça de levar o receituário do seu dentista juntamente com a autorização do obstetra para a realização do exame. Estes dois documentos são imprescindíveis.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. Maria de Fátima Batista de MeloI,II; Saulo Leonardo Sousa Melo. Condições de radioproteção dos consultórios odontológicos: Ciênc. saúde coletiva vol.13 suppl.2 Rio de Janeiro Dec. 2008.
  2. Gonçalo Pereira Rodriguez da Cruz. Radiação na Gravidez: Abordagem da mulher grávida exposta à radiação ionizante. Porto, Junho de 2013.
  3. BRASIL, Saúde da Mulher – Ministério da Saúde; Assistência pré-natal: Manual técnico/equipe de elaboração: Janine Schirmer et al. 3.ed. Brasília: Secretaria de Políticas de Saúde – SPS/Ministério da Saúde, 2000: 66.
  4. Freitas A, Rosa JE. Radiologia odontológica. 5.ed. São Paulo: Artes Médicas, 2000.
  5. Nassif CS, Gontijo LT, Oliveira JX. Anomalias de desenvolvimento e retardo mental provocados pela exposição às radiações ionizantes: atenção à gestante e criança. JBP rev. Ibero-am. Odontopediatria Odontol. bebê, 2004; 7(37): 204-312.